• Métodos Contraceptivos (Pílula, DIU, Condon (camisinha), Tabelinha, Ligadura Tubária, Vasectomia).

    Se uma mulher esquecer de tomar a pílula anticoncepcional, o que fazer?

    Se o esquecimento foi por um dia, no dia seguinte tome dois comprimidos. Se foi por dois dias, no dia seguinte tome dois comprimidos e utilize um método contraceptivo alternativo, como a camisinha. Se foi mais de dois dias, interrompa a pílula, aguarde sete dias e reinicie nova cartela. Deverá ocorrer um sangramento vaginal tipo menstruação, neste período de 7 dias.

    Quando estou usando a pilula e ocorre um sangramento vaginal que não é uma menstruação, o que devo fazer?

    É muito freqüente quando a mulher inicia a usar a pílula, ocorrer sangramentos pequenos nos primeiros ciclos de uso. Quando isto acontecer, anotar os dias de sangramento e a intensidade (quantidade), bem como se é um sangramento vivo (sangue avermelhado) ou não (tipo “borra de café”)e comunicar seu ginecologista.

    As pílulas mais novas, são mais seguras que as antigas?

    Praticamente não. As pílulas novas normalmente possuem menor quantidade de hormônios que as anteriores ou ainda derivados hormonais novos. Desta forma, produzem menos efeitos colaterais e menor risco, porém e eficácia (segurança) é a mesma. Sempre que possível, procura-se receitar anticonceptivos mais modernos, devido produzirem menor risco e efeitos indesejáveis.

    Posso usar a pílulas continuamente, ou seja, usar uma cartela após a outra, sem intervalos, para não menstruar?

    Esporadicamente ou ocasionalmente sim. Ainda não existem estudos a médio e a longo prazo demonstrando se tal prática é segura, e se não poderá trazer maiores prejuízos a mulher.

    Qual a diferença entre o Anel Vaginal Contraceptivo e as Pílulas Anticoncepcionais?

    Ambos são métodos hormonais. A diferença é basicamente a forma de administração do hormônio. No caso da pílula a administração é via oral, no caso do Anel Vaginal, temos um dispositivo (anel) impregnado de hormônios, que são liberados paulatinamente na vagina e absorvidos pela mucosa vaginal. Como a via de entrada é pela vagina, admite-se que no caso do Anel Vaginal, possamos ter menos efeitos colaterais.

    Rompeu a camisinha numa relação. O que fazer?

    Procure seu ginecologista imediatamente. Se a relação foi no período fértil, poderá ser utilizada a “Pílula do Dia Seguinte” ou “Contracepção de Emergência”, a qual se corretamente indicada pode evitar a gravidez não planejada.

    Pode meu parceiro só colocar a camisinha quando estiver na hora de ejacular?

    NÃO! – A camisinha deve ser colocada antes de haver penetração vaginal! Antes da ejaculação pode haver liberação de espermatozóides sem que o homem perceba, e se isto acontecer dentro da vagina, poderá ocorrer uma gravidez. Outro aspecto diz respeito a prevenção das Doenças Sexualmente Transmissíveis, que não ocorrerá sempre que houver penetração vaginal sem o uso da camisinha.

    O Dispositivo Intra-Uterino é abortivo?

    Não, o Dispositivo Intra-Uterino ou DIU, é um método contraceptivo largamente utilizado em todo o mundo. Seu mecanismo de ação, impede que o espermatozóide suba por dentro do útero, chegue às trompas e fertilize o óvulo. Outro mecanismo de ação do DIU é dificultar a fecundação que ocorre nas trompas, aumentando os movimentos da trompa, e diminuindo o tempo do ovulo no interior das trompas.

    Uma mulher que fez ligadura de trompas e que se arrependeu, ela ainda tem chances de ter um filho?

    Sim, através da Microcirurgia, e mais modernamente da Videolaparoscopia, pode ser realizado a reversão da ligadura, com chances de até 70% de gestação. Outra alternativa, é a Fertilização “in vitro” ou “Bebê de Proveta” quando a cirurgia de reversão não é possível, ou já foi tentada.

    Transei no 3° ,4° e 5° dia da minha menstruação. No 7° dia vou colocar o DIU. Devo colocar tranquila? Ou posso ter engravidado na menstruação?

    A possibilidade de ocorrer uma fertilização e posterior gestação no periodo menstruar, é muito remota por dois grandes motivos:

    1. Durante a menstruação o útero está eliminando o Endométrio (tecido que forra a cavidade uterina) e consequentemente é muito difícil que os espermatozóides possam subir pelo interior do útero e chegar até o interior das trompas.
    2. A ovulação normalmente ocorre em torno do décimo quarto dia do ciclo menstrual (numa mulher que menstrua a cada 30 dias).

    Quanto a colocação do DIU (Dispositivo Intra Uterino) no sétimo dia do ciclo, seu ginecologista poderá melhor lhe informar.

    Gostaria de saber se usando anticoncepcional é normal começar um sangramento no meio da cartela, ou seja, antes de dar o intervalo para menstruar? Se isso ocorrer é melhor continuar tomando os comprimidos normalmente ou parar e depois reiniciar nova cartela de pílulas?

    O sangramento escasso e escuro tipo “manchas” durante o uso de anticoncepcional oral (pílula) pode acontecer, principalmente nos primeiros ciclos de uso. Quando isto acontecer, deve-se continuar usando a pílula até o final da cartela. Se tal condição se repetir por mais de dois ciclos consecutivos, é importante consultar, para reavaliar o tipo de anticonceptivo que estas utilizando.

  • Gravidez e Parto

    A mulher grávida deve alimentar-se como se fosse por duas pessoas?

    A alimentação da grávida deve ser normal, devagar e seguida. Carnes, Leite e derivados, Ovos, Verduras e Frutas são os alimentos necessários. Doces, massas, frituras, chocolates devem ser evitados, pois além de aumentar o peso, não trazem nenhum benefício para o gravidez. Em média a gestante deve aumentar um quilo por mês, numa gestação saudável.

    Qual o melhor forma de evitar o aparecimento de estrias na gravidez? Qual o melhor creme ou óleo?

    A melhor forma de evitar as tão indesejáveis estrias na gravidez, é cuidar o peso. A gestante que aumentar até um quilo por mês, ou no máximo 12 quilos durante toda a gestação, dificilmente ficará com estrias. Um creme hidratante de boa qualidade, poderá dar mais elasticidade para a pele, evitando desta forma as estrias. Embora existam no mercado vários tipos de cremes e óleos específicos para a prevenção de estrias na gestação, nenhum tem provado cientificamente sua eficácia.

    O que está nascendo mais? Menino ou Menina.

    O dados da Declaração de Nascido Vivo, um dos documentos mais importantes que registram os nascimentos, mostram que os percentuais para menino e menina, são exatamente iguais. A alegação que existem mais mulheres que homem, não é correta.

    Tenho 29 anos e tive dois abortos. Eu e meu marido fizemos todos os exames, inclusive cariótipo, e nada foi diagnosticado. No exame do material da segunda curetagem foi constatada uma aberração genética no material. Isto poderá acontecer de novo?

    O fato de um casal ter cariótipo (análise cromossômica) normal, não exclui a possibilidade de um filho com problemas genéticos. Sempre nestes casos, isto acontece por acaso. É preciso esclarecer que quando acontece a fertilização do óvulo ocorre a união dos 23 cromoSsomas do óvulo, com os 23 cromossomas do espermatazoide. Esta junção ocorre de forma ordenada e aos pares (processo chamado de pareamento cromossômico). Basta que um par se ordene de forma errada para que ocorra uma aberração cromossômica. Um dos tipos mais conhecidos é a Síndrome de Down ou Mongolismo, na qual em um par em vez de ter somente dois cromossomas, apresenta três. Este fenômeno é chamado de trissomia.

    No seu caso específico, como já aconteceram dois abortos, e no segundo foi diagnosticado uma aberração genética, seria conveniente buscar o aconselhamento de um geneticista.

    Dr. Carlos gostaria de saber se é verdade que quando o homem e a mulher tem rh diferentes (positivo e negativo) os filhos saem deficientes. Obrigada.

    Existem dois tipos de Rh: o Positivo e o negativo.

    Quando no casal a mulher for NEGATIVA e o homem for POSITIVO, e numa primeira gravidez, for gerado um filho Rh POSITIVO, para que não ocorra problemas futuros na próxima gravidez, nas primeiras vinte e quatro horas após o nascimento, é aplicado na mãe uma “vacina” para evitar que ela fique sensibilizada.

    Agindo desta forma se evitará problemas de ERITOBASTOSE FETAL (é o nome da doença causado por problemas de Rh) para o próximo filho.

    Este mesmo procedimento deve ser realizado nos casos de abortamento.

    Mesmo quando isto não foi realizado, ainda existem outros recursos para evitar que possa trazer problemas ao feto.

    Portanto se você é Rh NEGATIVA, sempre informe seu(ua) médico(a).

    Estou vivendo no Japão, e este mês tive um caso de gravidez nas trompas, onde fui submetida a uma cirurgia. Quero voltar assim que me recuperar ao Brasil, e procurar um tratamento ou acompanhamento médico para saber o que realmente me aconteceu, gostaria de saber se há possibilidades de engravidar novamente.

    Tudo vai depender de:

    1. Saber como está a função de sua outra trompa.
    2. Saber se a trompa que originou a gravidez ectópica permanece ou foi retirada.

    Assim é importante conversares com teu médico aí no Japão e solicitar um relatório cirúrgico do procedimento. Este relatório, poderá orientar melhor teu médico aqui no Brasil, para melhor conduzir o teu caso, e avaliar as chances que tens para uma próxima gestação.

  • Infertilidade e Esterilidade (Dificuldades para engravidar ou manter a gravidez)

    Como saber se um casal é fértil?

    Um casal tendo uma freqüência sexual média de 3 relações por semana, tem 80% de chances de ocorrer uma gestação, durante um ano. Um casal é infértil, caso após um ano e meio ou dois anos de tentativas, a gestação não acontecer. Isto ocorre nos dias de hoje, em 20% dos casais.

    Quais as causas mais freqüentes de infertilidade na mulher?

    A Endometriose e Distúrbios nas Trompas são as causas mais freqüentes. A Endometriose, são focos de Endometrio, ou seja, um tecido que é normal dentro do útero, porém localizado fora dele, como por exemplo, na cavidade pélvica, ovários, trompas, etc. Os problemas tubários, são ocasionados, principalmente por seqüelas de infecções pélvicas, que muitas vezes passam despercebidas pela mulher.

    As causas de infertilidade ocorrem muito mais na mulher que no homem?

    Não, ocorrem igualmente tanto no homem como na mulher, e em 30% dos casos, ambos apresentam problemas que dificultam ou impedem a gestação. Uma gravidez resulta da soma da fertilidade masculina e feminina.

    Tenho as trompas fechadas ou obstruídas (descoberto pela Histerosalpingografia), ainda tenho chances de ter filhos?

    Neste caso torna-se necessário avaliar melhor as trompas, para ver se de fato estão obstruídas e quais as chances e formas de desobstruí-las. Esta avaliação é feita através de uma Videolaparoscopia, exame que permitirá avaliar as trompas, ovários, útero, e demais órgãos do abdomem, além de, se for o caso corrigir cirurgicamente os problemas encontrados.

    A fertilização in vitro ou bebê de proveta oferece mais chances de gravidez do que os outros tratamentos para engravidar?

    Não, o percentual de sucesso da Fertilização in vitro é em torno de 30%, razão pela qual ela só deve ser indicada, quando as demais formas de tratamento já foram tentadas e não obtiveram resultados.

    Meu médico me disse que tenho “útero virado”. Tenho chances de engravidar?

    Útero virado ou Útero Retroversofletido, ocorre em 15% das mulheres, e é apenas uma variante anatômica, e não um problema ou patologia.
    Você poderá gestar sem problema algum.
    Existe uma associação entre útero retroversofletido e a Endometriose, porém ter o útero assim, NÃO significa ser portadora de Endometriose.

    Sou casada e tenho 26 anos, eu e meu marido estamos tentando a mais de um ano ter um filho, não conseguimos até hoje. Quando meu marido ejacula dentro de mim, quase todo o líquido sai quando levanto isto é normal?

    Sim, isto não representa nenhum problema, e é normal que isto aconteça, pois após alguns minutos da ejaculação o sêmen se liquefaz e pode escorrer pela vagina e vulva. Isto não significa que os espermatozóides sejam eliminados juntamente com o sêmen.

    Tenho 29 anos de idade e há mais ou menos quatro anos estou tentando engravidar sem sucesso. Já procurei várias clínicas aqui no Estado, mas o tratamento ficou um pouco fora de nossas possibilidades financeiras. Ao pesquisar na internet, localizei este site e gostaria de saber informações sobre qual seria o melhor (ou mais indicado) tratamento para que eu consiga engravidar e qual seria o custo deste tratamento. Meu problema é que nasci com a trompa esquerda obstruída, porém ovulo normalmente por ambos os ovários e a trompa direita é perfeita. Com meu esposo está tudo normal. O que posso tentar a nível de tratamento reprodutivo?

    O fato de ter uma trompa obstruída diminui suas chances de gestar, porém com uma só trompa é perfeitamente possível ter filhos. Como já se passaram quatro anos de tentativas e ainda como a avaliação de seu esposo é normal, é muito provável que exista uma outra causa que esteja impedindo a gravidez. Sugerimos que procure uma clínica especializada e faça uma investigação para encontrar a causa e posteriormente realizar um tratamento. Os custos dependerão do tipo de tratamento que for indicado para o seu caso.

    Gostaria de saber qual o método utilizado para infertilidade no caso de anovulação, tenho 25 anos e gostaria de obter todas as informações a respeito. Outra questão que tenho dúvida é se não produzo óvulo não mênstruo?

    Teoricamente, se uma mulher não ovula, ela não menstrua. É o que acontece antes da primeira menstruação (Menarca) ou após a última (Menopausa).

    Se não está acontecendo ovulação é porque existe algum motivo, e para isto torna-se necessário descobrir a causa, que na maior parte dos casos, é hormonal.

    Identificada a causa, então será escolhido qual o melhor tratamento.

    Gostaria de saber por que é importante fazer uma videolaparoscopia. O meu problema é que não consigo engravidar e tenho muitas dores no abdomem e cólicas menstruais, e por isso que meu medico pediu esse exame.

    A Videolaparoscopia é um exame de rotina na investigação de Infertilidade e ainda quando existe suspeita que uma mulher possa ser portadora de  Endometriose. No seu caso, a dificuldade de engravidar, a presença de dor abdominal e cólicas menstruais, provavelmente está fazendo seu médico pensar na possibilidade desta patologia, razão pela qual, indicou este procedimento. Como a Videolaparoscopia é um procedimento cirúrgico, é muito importante conversar com seu médico sobre as indicações e maiores esclarecimentos, para que você possa entender melhor, e ficar mais segura.

    Minha mulher tem diagnóstico de endometriose e já sei das possibilidades de reversão do quadro ou cura e também dos riscos de infertilidade porém como ela já está completando 37 anos este ano gostaria de saber dos custos e chances de ela coletar óvulos de forma a garantir que possamos ter nossos filhos ainda que de forma artificial?

    Creio que independente de coletar e armazenar óvulos, é importante controlar esta Endometriose. Ter Endometriose não significa ser infértil.

    Por outro lado, como sua esposa está com 37 anos, é interessante não adiar por muito tempo está gravidez, pois a fertilidade feminina começa a decair após os 35 anos.

    Quanto aos custos, estes dependerão da forma do serviço e da forma de tratamento indicada.

    Tenho 25 anos e queria saber se ainda posso engravidar. Minha duvida é a seguinte: a mais ou menos um ano tive um aborto espontâneo, mas não sabia que estava grávida, pois já havia feito um exame que se chamava histerossalpingografia e foi constatado que minhas trompas estavam obstruídas. Os médicos não sabem me responder como engravidei tendo esse problema. Atualmente por mais que eu tente não consigo engravidar mais.

    A Histerosalpingografia é um exame de Raio X, na qual injetando um contraste pelo útero e trompas permite descobrir como se encontra a cavidade uterina e se as trompas estão permeáveis (abertas). Como todo exame em Medicina, ele pode apresentar resultados falsos-positivos (mostrar um problema e este problema não existir) ou falso-negativos (evidenciar um exame normal e não mostrar uma alteração).

    Muitas vezes uma Histerosalpingografia mostra uma obstrução tubária bilateral a qual é ocasionada por um fechamento temporário da abertura das trompas no útero (óstios tubários). Quando isto acontece, temos um resultado falso-positivo, pois este fechamento é ocasionado pelo próprio exame em algumas pacientes.

    No seu caso, pode ter acontecido isto. Convém fazeres uma consultoria, com um especialista em Reprodução Humana, levando junto a tua Histerossalpingografia para melhor poder elucidar o acontecido, e investigar porque ainda não engravidastes novamente.

    Eu tenho um problema nas trompas, a histerosalpingografia mostrou que elas são enoveladas, gostaria de saber que é isto?

    Trompas enoveladas ou enrodilhadas é um achado da Histerosalpingografia (exame que serve para ver a cavidade uterina e a permeabilidade tubária). Normalmente as trompas neste exame, aparecem de forma retilininea, pois normalmente as trompas são livres, e apresentam motilidade (movimento). Por trompas enoveladas entendemos trompas cuja imagem na histerossalpingografia, apresenta-se tortuosa ou enredada e sem mudanças de posição. Isto sugere que estas trompas possam estar com aderências (grudadas), o que dificultará sua função de transporte de gametas (espermatozóide e óvulo) e do ovo (óvulo fecundado).

    Tenho útero retrovertido, e também endometriose, umas da minhas trompas está obstruída. Estou tentando engravidar a mais de quatro anos e nunca consegui. Tenho condições apenas para pagar os medicamentos, e tenho convênio pela Unimed.

    Útero Retroversofletido e Endometriose são duas condições muito freqüentes, pois a grande maioria das portadoras de Endometriose, apresentam retroversão uterina. No seu caso é importante investigar se a causa de sua infertilidade é motivada pelas suas trompas (uma está obstruída) ou pela Endometriose, ou ainda por ambas os fatores. Quanto ao seu convenio, é importante saber se seu contrato contempla investigação e tratamento da Infertilidade Feminina, uma vez que não são todos os planos de saúde que permitem este tipo de tratamento.

    Tenho 30 anos, sou casada há oito anos, não tenho filhos, tentei por três anos e não consegui gestar. Em dezembro descobri que estava grávida, mas foi uma gravidez ectópica e tive que retirar a trompa devido hemorragia. Fiz exames e descobri que a outra trompa é obstruída. O médico que fez a cirurgia me indicou a fazer uma fertilização in vitro, pois tenho o útero e ovários perfeitos.

    Devido ao dano tubário bilateral, sem dúvida tens indicação para Fertilização Assistida. Assim deves procurar um serviço para tratamento. O dano tubário irreverssível é uma das indicações clássicas para Fertilização “In Vitro”.

  • Menopausa e Climatério

    Qual a diferença entre Menopausa e Climatério?

    Menopausa é um momento ou seja a última menstruação.
    Climatério é um período de vida, ou seja, a fase de vida da mulher após a Menopausa.

    Pode uma mulher que já parou de menstruar, ou seja, após a Menopausa, voltar a sangrar, sem estar tomando nenhuma medicação hormonal?

    Não, qualquer sangramento vaginal na mulher pós-menopausa, é motivo de investigação imediata, pois há a necessidade de descartar patologias que podem levar ao câncer de útero.
    Este tipo de sangramento é preocupante, e deve ser sempre investigado, até ser provado que não é um problema maligno ou pré-maligno.

  • Câncer Ginecológico

    O quê ocorre mais, o Câncer de Mama ou o Câncer de Colo de Útero?

    No Brasil, dependerá da região. Na região Sudeste e Sul, a incidência de Câncer de Mama é maior. No Norte e Nordeste, ainda a prevalência de Câncer de Colo de Útero é maior.

    O Exame Papanicolau o que é? É doloroso?

    O Exame Papanicolau é a forma mais eficiente de fazer prevenção ao Câncer de Colo de Útero, e deve ser feito regularmente para ser eficiente. Consiste em coletar células do Colo do Útero, através de um simples exame ginecológico. Sua coleta além de não doer, não é percebida pela paciente.

    Existe alguma relação entre Obesidade e Câncer na mulher?

    Sim, mulheres obesas, possuem maior risco não só para o câncer de mama como para o câncer de útero. Mulheres com mais de 20 quilos do seu peso ideal, tem um risco de 10 vezes maior, para o câncer de útero, principalmente após os 45 anos de idade.

    Pílula dá câncer?

    A pílula anticoncepcional, pelo contrário, protege a mulher do câncer de útero. Ainda é um pouco contraditória a questão do câncer de mama, porém sabe-se que o uso da pílula não aumenta a incidência de câncer de mama, quando comparado com mulheres que nunca usaram pílula.

  • Endometriose

    A dor pélvica e dor durante e/ou após as relações sempre esta relacionada a endometriose?

    Não sempre, porém dor pélvica, dor nas relações são dois sinais indicativos de Endometriose, principalmente se estes sintomas já ocorrem a algum tempo, e tem aumentado de intensidade.

    O que é Endometriose?

    Endometriose é uma patologia, muito freqüente na mulher moderna, que caracteriza-se por focos (pontos) de um tecido que só é normal no interior da cavidade uterina, porém localizado fora do útero, ou seja, na membrana que reveste a parede interna do abdomem (peritônio), ovários, trompas e outros órgãos.

    O que a Endometriose causa na Mulher?

    Normalmente uma mulher que tem Endometriose, é portadora de Dor Pélvica Crônica, Dor nas Menstruações, Dor nas Relações e poderá ou não ter Infertilidade (dificuldade para ter filhos).
    Existe outras situações em que a mulher não apresenta nenhum destes sintomas e é portadora de Endometriose.
    Estes aspectos fazem da Endometriose uma doença enigmática.

  • Vaginites – (corrimentos vaginais)

    Corrimento vaginal pode trazer problemas para a mulher engravidar mais tarde?

    Corrimento vaginal pode ser um processo infeccioso vaginal, e quando não diagnosticado ou tratado pode permitir que o processo infeccioso suba para o interior do útero e trompas. Neste caso, poderá trazer dano nestes órgãos e conseqüentemente causar uma infertilidade.

    A dor pélvica está relacionada a corrimento vaginal?

    Se a dor pélvica é motivada por algum processo infeccioso, poderá existir esta relação, porem se a dor for ocasionada por Endometriose, normalmente não existe esta associação.
    Normalmente os Corrimentos Vaginais trazem desconforto e pruridro (ardência) na vagina ou na vulva somente.

    É comum sentir ardência após as relações?

    Não. Quando isto acontecer, é necessário investigar junto ao ginecologista o motivo deste desconforto ou ardência.
    A relação sexual, deve ser indolor e prazeirosa.

  • Dor Pélvica Feminina

    Qual a principal causa da dor pélvica na mulher em idade reprodutiva (18 a 48 anos)?

    As duas maiores causas de dor pélvica na mulher são:

    1. Endometriose.
    2. Infecções Pélvicas Agudas ou Crônicas (muitas vezes causadas por Doenças Sexualmente Transmissíveis).

    A dor pélvica está relacionada a corrimento vaginal?

    Se a dor pélvica é motivada por algum processo infeccioso, poderá existir esta relação, porem se a dor for ocasionada por Endometriose, normalmente não existe esta associação.
    Normalmente os Corrimentos Vaginais trazem desconforto e pruridro (ardência) na vagina ou na vulva somente.

    Porque aumenta a dor pélvica após as relações e também o desconforto abdominal?

    Quando existe algum processo infeccioso na pelve feminina, agudo ou crônico, devido ao dinamismo das relações sexuais, a dor e o desconforto abdominal pode aumentar.
    Sempre que isto acontecer, a paciente deve procurar um ginecologista para investigar o motivo.

    É normal a mulher ter dor nas relações mesmo tendo usado camisinha em toda sua vida sexual?

    O fato de ter dor nas relações, praticamente não ter nada a ver com o uso da camisinha. Sempre que houver relação dolorosa, algo não está bem. Nestes casos, deve ser investigado.

    O uso de preservativo pode provocar ardor e coceira após as relações?

    Normalmente não, a não ser que devido a falta de lubrificação da camisinha ou da vagina, possa traumatizar (machucar) a mucosa vaginal e causar ardor e pruridro após as relações.
    Quando isto acontecer, seria importante ir ao ginecologista, pois na maior parte das vezes, o problema pode ser alguma infecção vaginal.

  • Distúrbios nas Relações Sexuais

    O tamanho do pênis tem relação com a dor e o desconforto nas relações sexuais?

    Normalmente não. A vagina é um órgão elástico, porém numa relação sexual, deve haver um cuidado do companheiro em ser delicado, cuidadoso, para que a relação sexual, venha a ser um momento de prazer para ambos.
    Dor e desconforto nas relações, podem evidenciar algum problema vaginal ou inadequação sexual.

    É comum sentir ardência após as relações?

    Não. Quando isto acontecer, é necessário investigar junto ao ginecologista o motivo deste desconforto ou ardência.
    A relação sexual, deve ser indolor e prazeirosa.

    O uso de preservativo pode provocar ardor e coceira após as relações?

    Normalmente não, a não ser que devido a falta de lubrificação da camisinha ou da vagina, possa traumatizar (machucar) a mucosa vaginal e causar ardor e pruridro após as relações.
    Quando isto acontecer, seria importante ir ao ginecologista, pois na maior parte das vezes, o problema pode ser alguma infecção vaginal.

  • Distúrbios nas Menstruações

    Minha menstruação sempre foi desregulada, só que agora já faz quase três meses sem vir. (sou virgem, e nunca tive nenhum tipo de relação sexual) eu sei que pode ser normal breves atrasos, mas eu queria saber se fatores psicológicos podem interferir tanto no ciclo, ou seria algum tipo de distúrbio hormonal. Estou muito preocupada! PS.: Estou passando por um momento de muita pressão psicológica (vestibular, mudanças de cotidiano...) e não tomo nenhum tipo de medicamento. Caso isso viesse afetar.Tomei apenas "Regulador Xavier" que de nada adiantou!

    Distúrbios hormonais podem acontecer motivados por problemas de ordem emocional. É muito comum a mulher quando está em período de muito estresse menstruar fora da data, ou então atrasar a menstruação.
    Quando isto acontecer, simplesmente observe, pois a tendência é de auto-regular os períodos. Não utilize medicamentos ou “ reguladores” sem prescrição médica, porque muitas vezes o uso de medicamentos pode complicar o quadro. Na dúvida, vá ao Ginecologista.